03 dezembro 2005

Entrevista pro Much Music

A repórter que entrevistou o Robbie chama-se Maitena e a entrevista foi gravada dia 18.11.2005 e durou 17 minutos. Aí vão alguns pedaços:

M: Ouvindo seu novo disco, Intensive Care, percebemos que aparecem palavras-chaves. Por exemplo, a palavra “coração” aparece 16 vezes e “morte” aparece 11 vezes. (Robbie a interrompe e começa a rir da planta que está entre as poltronas deles, dizendo que é engraçada, os dois riem e depois ela continua a pergunta) O que estas palavras significam pra vc nesse momento da sua vida?

RW: É...nós notamos que a palavra “morte” ou “morrer” aparece várias vezes no álbum...

M: E “coração”...

RW: Sim, e coração...Eu acredito que a morte é o começo de um novo ciclo. Ter chegado aos 30 anos foi um grande passo na minha vida. Estou mais feliz, aproveitando mais, as coisas fluem mais facilmente, gosto da minha vida agora... então penso que morri nos meus 20 anos e renasci nos 30. Isso é muito bom e estou adorando.
E coração? Bem, eu sou todo coração e coloco isso nas minhas músicas. O coração está em tudo...
(..)
M: Um músico estuda e pratica muito para tocar cada vez melhor. Como você pratica pra melhorar como “entertainer”?

RW: Eu ouço os fãs. Estive ouvindo meu público nos últimos 15 anos, na verdade nos últimos 21 anos. Presto atenção no que eles gostam ou não gostam, tento mudar, fazer mais interessante pra eles, mais engraçado, menos engraçado...
(..)
M: Sua mãe é uma boa companheira pra vc?

RW: Sim, sim, sim. Ela é a metade de tudo que eu sou.

M: As pessoas dizem muitas coisas sobre vc: que é uma máquina sexual, que se diverte o tempo todo, que tem uma vida perfeita... O que é verdade ou mentira?

RW: Suponho que tenho mesmo uma vida perfeita. Bem, na verdade perfeição não existe, a vida vai passando e isso é legal, mas aqui em cima (aponta a cabeça) nada é tão legal assim, assim como qualquer outra pessoa no mundo. Todos temos altos e baixos, independente do que se faz ou dinheiro e fama que se tem, e eu não sou diferente.
E sobre ser uma máquina sexual, sei lá...(rindo) eu fiz sexo com uma mulher quando estive na Argentina!

M: (rindo) Ohhh! E como vc tá indo?

RW: Eu estou indo bem, muito bem como máquina sexual! Estou praticando!

M: Já praticou aqui no México?

RW: Ainda não, (faz cara de safado) o que vc vai fazer esta noite?

M: Vou voar de volta pra Buenos Aires.

RW: (com cara de cahorro sem dono) Oh que pena...
(..)
M: Quando você sente falta de ser um cara normal?

RW: Às 5 e meia!

M: (rindo) Não acho que vc seja tão pontual assim...

RW: Pra ser honesto com vc, minha vida é normal pra mim, eu sou uma cara normal. De qualquer forma, se vc estiver falando sobre dias comuns, eu não sinto falta deles e aproveito minha vida do jeito que ela é, então ela é normal pra mim.
(..)
M: Qual das suas músicas te representa melhor?

RW: Provavelmente Angels...

M: Por quê?

RW: Na verdade não sei eleger uma música porque sou obcecado em mim mesmo. Todos os meus álbuns são auto-biográficos, então não existe uma única música que me represente melhor, a não ser que eu escreva uma chamada “RW é realmente esquizofrênico, não é?” Vou escrever essa música e então ela será a eleita.
(..)
M: O que vc nunca disse antes, mas gostaria de dizer em uma entrevista?

RW: “Meu fígado trabalha como uma máquina de lavar roupas”.

M: Algum segredo que gostaria de compartilhar conosco?

RW: “Eu matei um cachorrinho. E matei com minhas próprias mãos”.

M: (totalmente estática)

RW: Nãoo, eu não matei. Sinto desapontá-la, mas nunca fiz isso. É que toda vez que alguém me pergunta sobre segredos, eu falo: eu matava coelhos (fazendo sinal com as mãos como se tivesse enforcando alguma coisa) Hum....um segredo para compartilhar com vcs?

M: Sim...

RW: “Eu me masturbei ontem à noite”.


hahahaha, ESSE é o Robbie Williams!!!

Crédito: Ledy, que transcreveu a entrevista.

1 Comments:

At 6:17 PM, Anonymous Daniele said...

Eu adoro esse humor dele!!!
bj, Dani

 

Postar um comentário

<< Home